trabalho infantil

12 de junho: Dia Mundial do Combate ao Trabalho Infantil

No dia 12 de junho, o amor é celebrado. Mas aqui nós não falaremos do amor entre namorados, mas sim de um outro tipo: o amor às crianças vítimas do trabalho infantil.

Definido pela OIT – Organização Internacional do Trabalho, o dia 12 de junho é o dia mundial do combate ao trabalho infantil. Mas não só isso: a ONU – Organização das Nações Unidas – definiu 2021 como o Ano Internacional para Eliminação do Trabalho Infantil.

Frente a um tema tão importante e destacado neste ano, gostaríamos de trazer alguns dados sobre o trabalho infantil no Brasil e mostrar como o Instituto BH Futuro atua nessa causa.

Confira!

Dados do trabalho infantil no Brasil

Quase metade dos 1,8 milhão de crianças brasileiras que exercem algum tipo de trabalho, trabalham em condições perigosas, segundo dados do IBGE. Este dado é parte dos esforços para mostrar como o trabalho infantil é prejudicial.

É a primeira vez que a agência de estatísticas do Brasil coleta dados sobre formas perigosas de trabalho infantil, que incluem trabalho sexual, tráfico de drogas e manuseio de máquinas pesadas.

No Brasil, é ilegal para crianças menores de 16 anos trabalhar, exceto para aprendizes que podem começar aos 14 anos, mas não podem realizar trabalhos perigosos.

Enquanto cerca de 97% das crianças brasileiras vão à escola, os dados do IBGE mostraram que apenas 86% das crianças submetidas ao trabalho infantil tem esse privilégio. Isso é visto pelos defensores dos direitos da criança como uma prova dos danos causados pelo trabalho infantil.

Numa divisão entre sexos, os meninos representam 66% das crianças que trabalham ilegalmente.

As crianças trabalhadoras ganham pouquíssimo dinheiro, mostraram os dados. Os adolescentes entre 16 e 17 anos recebem em média R$ 561 – cerca de metade do salário mínimo mensal. Crianças de cinco a 13 anos recebem R$ 163, o que representa 15% do mínimo legal.

Os dados foram coletados em 2019 e não levam em consideração o impacto da nova pandemia de coronavírus, que os especialistas em direitos da criança temem ter causado o aumento do trabalho infantil.

Os números mostram uma queda de 17% no trabalho infantil no Brasil desde 2016, última vez que a pesquisa foi publicada.

O Ministério Público do Trabalho disse que essa queda corresponde às experiências nos últimos anos, com as denúncias de trabalho infantil caindo em dois terços desde 2015, chegando ao número de 1.799 denúncias recebidas em 2020.

Atuação do Instituto BH Futuro

O Instituto BH Futuro abraça o combate ao trabalho infantil, entendendo que crianças e adolescentes merecem aprender, brincar e crescer sem o fardo de um trabalho de risco.

Através de ações nos campos da cultura, esporte, educação e empreendedorismo, o IBHF atua na formação de crianças e adolescentes e na conscientização dos seus familiares, mostrando que há um caminho melhor para meninos e meninas, além do trabalho.

Com 19 anos de atuação no Aglomerado da Serra em Belo Horizonte, o Instituto BH Futuro já transformou a vida de mais de 15 mil crianças e adolescentes, 3.500 famílias e 5.000 pessoas da comunidade.

Saiba mais de nossa história e nos ajude a continuar transformando a vida de milhares de crianças e adolescentes.

Quer saber mais sobre este e outros assuntos? Acesse nosso blog e mantenha-se informado.

small_c_popup.png

Comece a ajudar!

Sua ajuda é muito importante!

Clique na forma de pagamento que preferir:




Você pode fazer uma doação por PIX

Se preferir você pode doar creditando na conta do Instituto BH Futuro:

Transferência direta – Banco Santander

DADOS BANCÁRIOS
Instituto BH Futuro, CNPJ 28.247.706/0001-71
Banco Santander (033), Agência 4275,
Conta corrente 13005159-8