Projeto Desenvolv-e o Futuro

O Projeto Desenvolv-e o Futuro, objetiva trazer às crianças e adolescentes do Aglomerado da Serra, a oportunidade de se preparar, desde a infância, para as mudanças do mercado de trabalho e modo de vida, pautados na tecnologia e nas habilidades comportamentais, por meio do aprimoramento de suas competências e habilidades, para sua inserção no mercado de trabalho com base na educação empreendedora e inovação.

A Realidade

O Aglomerado da Serra localiza-se na região centro-sul de Belo Horizonte e, segundo o censo do IBGE de 2010, possui 46.086 moradores. É composto por seis vilas: Marçola, Nossa senhora da Conceição, Nossa Senhora de Fátima, Cafezal, Fazendinha e Aparecida. A área total do Aglomerado é 150,93 hectares, com 13.462 domicílios, considerado o segundo maior complexo de favelas do Brasil.

O Índice de Vulnerabilidade Social, segundo o Mapa da Exclusão de Belo Horizonte, considera cinco dimensões da cidadania: Ambiental, Cultural, Econômica, Jurídica e Segurança e Sobrevivência. Diante disso, o Aglomerado da Serra é considerado umas das regiões de maior vulnerabilidade social do município, ocupando a 6ª posição, com 0,76 pontos, numa escala de 0,0 a 1,0, sendo que quanto mais próximo de 1 pior. Esta é uma região de baixo índice de desenvolvimento humano e alto índice de violência, tráfico de drogas e incidências de criminalidade.

Além do Índice de Vulnerabilidade Juvenil (IVJ), proposto pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), que mede o grau de exclusão social dos jovens. Esse índice é construído por meio da soma entre o percentual de jovens excluídos do mercado de trabalho pelo déficit de emprego formal e os que não estudam e não trabalham, eliminando-se a sobreposição entre desempregados e desempregados que não estudam. Ele é útil porque além de considerar a dimensão trabalho, também considera a educação, fatores correlacionados para a condição de vulnerabilidade.

A FJP concluiu que, no Aglomerado da Serra, o IVJ foi de 37,5% para os homens e 41,9% para as mulheres, sendo que o déficit de emprego formal foi o fator que mais pesou para a composição do índice tanto para homens quanto para as mulheres.

A juventude já é uma época da vida considerada mais suscetível a mortes violentas em países como o Brasil, jovens negros estão ainda mais expostos ao risco. É o que mostra relatório feito pela primeira vez em Belo Horizonte, indicando que 70% das pessoas assassinadas na capital na faixa dos 15 aos 29 anos são negras. As regiões de maior incidência de crimes do tipo são a Granja de Freitas e o Bairro Taquaril, no Leste da capital, áreas da Região do Barreiro e o Aglomerado da Serra, na regional Centro-Sul.

Justificativa

O Aglomerado da Serra necessita, cada vez mais, de iniciativas que reduzam seu índice e vulnerabilidade e potencialização de sua mobilidade social, com a possibilidade de inserção na sociedade e no mercado de trabalho de forma competitiva.

A combinação de baixa escolaridade e renda, dificuldade de inserção no mercado de trabalho, barreiras de acesso às políticas sociais, às atividades culturais e de lazer, podem ser entendidas como causas estruturais para a vulnerabilização dos grupos sociais.

Na inserção no mercado de trabalho, independentemente de qual seja o cargo e área, o indivíduo deverá esforçar-se para acompanhar as transformações ininterruptas da atualidade e adquirir habilidades técnicas e comportamentais que garantam sua competitividade e crescimento.

A transformação digital e suas inovações vêm trazendo grandes impactos aos empregos e organizações. Nunca foi tão difícil manter-se atualizado: tecnologias nascem e morrem todos os dias, ocasionando o aparecimento de novas tendências de negócios em um ritmo alucinante.

Com isso, o mercado de trabalho está passando por mudanças drásticas e, dentro de pouco tempo, será totalmente diferente do que conhecemos hoje. Uma das demonstrações dessas mudanças é que em 2018 o país teve de 150 mil a 200 mil vagas sem candidatos, na área de Tecnologia.

O Projeto Desenvolv-e o Futuro pretende trazer às crianças e adolescentes do Aglomerado da Serra a oportunidade de se preparar, desde a infância, para as mudanças do mercado de trabalho e modo de vida, pautados na tecnologia e nas habilidades comportamentais, por meio do aprimoramento de suas competências e habilidades, para sua inserção no mercado de trabalho com base na educação empreendedora e inovação.

Diante do exposto e pautado pelo capítulo V do ECA, do direito à Profissionalização, o Projeto Desenvolv-e tem a missão de fomentar o desenvolvimento humano e profissional das crianças e adolescentes atendidos.

Para isso, serão realizadas oficinas de educação para valores, educação em novas tecnologias, apoio e reforço escolar, aula de inglês e aula de empreendedorismo, para crianças e adolescentes, moradores do Aglomerado da Serra, nas dependências do Instituto BH Futuro.

Como ajudar

O Projeto Desenvolv-e o Futuro está inscrito e aprovado pelo Fundo da Infância e Adolescência – FIA, para captar recursos com pessoas físicas e pessoas jurídicas.

Aqui nessa página você tem detalhes de como poderá apoiar esse projeto, só clicar aqui.

Para outros dúvidas, entre em contato pelo e-mail coordenacao@institutobhfuturo.com.br

small_c_popup.png

Comece a ajudar!

Sua ajuda é muito importante!

Clique na forma de pagamento que preferir:




Você pode fazer uma doação por PIX

Se preferir você pode doar creditando na conta do Instituto BH Futuro:

Transferência direta – Banco Santander

DADOS BANCÁRIOS
Instituto BH Futuro, CNPJ 28.247.706/0001-71
Banco Santander (033), Agência 4275,
Conta corrente 13005159-8